Conheça a história do Charging Bull, o touro símbolo de Wall Street


“Bolsa de New York desaba. Pior que 1929. A Bolsa de Valores de New York caiu 22,6% ontem, quase o dobro da queda do crack da Grande Depressão de 1929, de 12,08%. O prejuízo calculado até agora é de US$ 560 bilhões, cinco vezes a dívida externa brasileira. O desastre financeiro de Nova York espalhou-se pelas bolsas do mundo: em Londres, a perda foi de 50 bilhões de Libra” Foi assim que, em 20 de outubro de 1987, um dia após o que ficou conhecido como “segunda-feira negra”, noticiou o jornal Estado de São Paulo.


Uma série de eventos, ocorridos quase que simultaneamente, explicam o evento. 1) O aumento do déficit comercial americano; 2) O medo das consequências do ataque americano à plataformas de petróleo no Irã. No mesmo dia do ataque, o presidente Reagan, em cadeia nacional, teve que tranquilizar o povo americano. “Não há nada de errado com a economia” disse o presidente. No dia seguinte o New York Post noticiava em letras garrafais: “Wall Street enlouquece!”; 3) O anúncio, dias antes, que os benefícios fiscais associados à fusões de empresas seriam cortados o que poderia causar dificuldades a várias empresas endividadas. Outros eventos negativos podem ser citados também.


Avanços da tecnologia possibilitaram o uso dos chamados “trading programs”, computadores programados para negociar de maneira extremamente rápida operações envolvendo quantidades significativos de ações. Muitas delas no mercado futuro, mais barata em corretagem do que no mercado à vista. O que não se sabia na época era o real impacto que uma negociação simultânea de contratos futuros poderia causar no mercado.


A notícia do déficit na balança comercial americana fez com que houvesse uma queda significativa no dólar. As taxa de juros futuro subiram, colocando ainda mais pressão de baixa sobre o preço das ações, que começaram a cair, e cair e cair. Trading programs começaram a disparar ordens de venda de ações e contratos futuros, culminando na segunda-feira negra. O índice Dow Jones Industrial Average despencou 508 pontos, uma queda de 22,61% em um só dia.


Em 1989 os Estados Unidos já caminhavam rumo a uma recuperação econômica. Di Modica, um italiano naturalizado americano, gastou do próprio bolsa cerca de US$ 360,000 para criar uma famosa escultura: um Touro em bronze. O motivo para tal animal vem justamente pelo fato que ele representa o mercado em ascensão (o touro ataca de baixo para cima), ao contrário do urso, que representa o mercado em queda (pois de forma oposta, ele ataca de baixo para cima).


Essa foi a forma que o artista encontrou de homenagear a cidade de New York, foi um presente de Natal. Instalado próximo a Wall Street em Manhattan, o Charging Bull ou Wall Street Bull, como também é chamado, representa hoje muito mais que um presente de Natal. Representa a força e robustez da economia norte americana diante das instabilidades do mercado. Inspira ainda a confiança em um mercado livre, capaz de sobreviver a crises e prosperar.

  • Facebook Viagem Econômica
  • Twitter Viagem Econômica
  • Instagram Viagem Econômica
  • WhatsApp Help me in USA

Av. das Nações Unidas, 14261, 25º andar, 105, São Paulo - CNPJ 31.521.639/0001-46 - Central de Atendimento por: WhatsApp (11) 95369-5155

Nossa missão é fornecer serviços da mais alta qualidade em vistos e consultoria, aconselhando os clientes e os auxiliando durante sua viagem. Oferecemos também service de "transfer" entre os aeroportos de São Paulo.

EUA consultoria visto despachante canadá
viagem econômica